Por vezes, há momentos na vida em que nos perdemos. De nós próprios.

 

Sou mulher, mãe, companheira, filha, neta, amiga, profissional, entre tantos outros papéis que, como tu que me lês, desempenho. Queria dar o meu melhor em todos eles e não consegui.

Para alguém, como eu, que olhava tanto para os outros e tão pouco para mim mesma, foi difícil de aceitar que não estava tudo bem. O corpo começou a dar sinais que eu não quis escutar.

 

2019 foi um ano de perdas, de mudanças, mas também de (re)descobertas. Foi quando aceitei que não estava tudo bem que me permiti conhecer-me, focar a minha atenção em mim e, com a ajuda preciosa de algumas pessoas, encontrar a minha essência, que de alguma forma se perdera no caminho, por entre a correria do dia-a-dia, as exigências profissionais e a tentativa de corresponder às expectativas dos outros.

 

Quantas vezes paraste para pensares em ti? Em quem és, genuinamente? Quantas vezes te permitiste parar e questionares-te sobre o teu propósito de vida?

 

Perder o meu avô foi uma daquelas bofetadas que a vida me deu para a qual não estava preparada, apesar dos seus 90 anos de idade e de uma vida cheia. Mas foi também este momento que me levou a parar (e a aceitar parar, o que por vezes pode constituir um grande desafio) e a, finalmente, conhecer-me.

 

Hoje partilho isto convosco porque me afastei do meu foco. Este projecto foi durante muito tempo um sonho que ia alimentando nos "tempos livres" do restante trabalho que tinha... E estes tempos iam sendo cada vez menos frequentes. O meu trabalho principal consumia todo o meu tempo e não podia prescindir do (pouco) que sobrava para o meu filho e para a minha família. Posto isto, o «dez e trinta e cinco» ficou adormecido durante 2 anos, para agora renascer com mais amor, (auto) conhecimento, estrutura, raízes e propósito.

 

Larguei grande parte das amarras que me prendiam e limitavam, libertei-me de crenças que me atavam a hábitos e ideias antigas, que já nem me pertenciam, e estou agora aqui para vos dizer que este projecto é o meu plano A. Não existe plano B, porque este só pode dar certo! E vai dar certo!

 

Acredito que quando fazemos as coisas com amor e em alinhamento com quem somos e com o que queremos ser, tudo flui. 

 

No dia 11 de Agosto de 2015 fui mãe, às dez e trinta e cinco da noite. Hoje, a essa mesma hora - e porque a maternidade é algo que me define de forma grandiosa - quero que saibam que estamos aqui para ficar. Com serviços diferenciados para as famílias, grávidas, mulheres, bebés e crianças, com a dedicação e a entrega que só tem quem faz o que ama. Aqui vou, juntamente com uma equipa de pessoas maravilhosas e de profissionais competentes, oferecer serviços na área da saúde materna e infantil, serviços na área da fotografia, desenvolver cursos e workshops, aliando a tudo isto a escrita e a publicação regular de conteúdo relevante no nosso Cantinho da Leitura, bem como a venda de produtos na nossa Loja.

 

Ao meu filho que tem hoje 4 anos, agradeço, em particular, por diariamente fazer de mim uma pessoa melhor, mais completa e mais feliz. Este projecto nasceu contigo, Francisco, mas hoje é acima de tudo por mim que o faço! Porque acredito que somos melhores mães quando pensamos também em nós, e quando os nossos filhos podem ver em nós um exemplo de quem sabe quem é, de onde vem e para onde vai.

 

Lembro-me da minha mãe, há muitos anos, me falar de um provérbio que dizia "voltar atrás é melhor do que perder-se no caminho". Eu perdi-me, mas encontrei-me finalmente!

 

Este projecto nasceu para ti que és mãe, e neste nosso dia (da Mulher) renasceu. Se te identificas connosco, acompanha-nos. A caminhada só faz sentido se tivermos com quem a partilhar!

 

 

Partilhar no Facebook
Please reload

Please reload

Arquivos
Siga-nos
  • White Facebook Icon

Segue-nos nas

Redes Sociais

acompanha as nossas notícias, eventos e ofertas especiais