Segue-nos nas

Redes Sociais

acompanha as nossas notícias, eventos e ofertas especiais

Petição contra o peso excessivo das mochilas escolares em Portugal

Mais de vinte mil pessoas já assinaram a petição, dirigida à Assembleia da República, para evitar que as crianças em idade escolar transportem peso excessivo nas mochilas. Os nossos filhos não podem andar com o mundo às costas, pode ler-se no texto da referida petição.

Trata-se de uma realidade que preocupa pais, educadores, especialistas e médicos de várias especialidades, e que é fundamentada por diversos estudos desenvolvidos ao longo dos últimos anos.

 

Um estudo da DECO (2003) revelou que 53% das crianças que participaram no estudo transportavam mochilas com uma carga acima do recomendável pela Organização Mundial de Saúde, isto é, superior a 10% do seu próprio peso. A pior das situações, refere aquela revista, foi verificada para uma criança de 11 anos, com 32 kg, que transportava uma mochila de 10! O ideal seria que esta criança não carregasse mais de 3,2 kg.

Por sua vez, em 2009, a tese de mestrado intitulada "Transporte de cargas em populações jovens: implicações posturais decorrentes da utilização de sacos escolares" revelou que quase dois terços dos alunos se queixavam de dores por causa do peso que carregam.

 

Neste âmbito, é consensual entre os especialistas de todo o mundo que as mochilas escolares não devem ultrapassar 10% do peso de quem as transporta, uma vez que o peso excessivo está associado a uma maior probabilidade de desenvolver problemas de saúde, deformações ósseas e musculares, e consequentes desvios posturais.

 

Os signatários desta petição solicitam intervenção urgente, através de legislação sobre a matéria, e propõem:

 

1 - Uma legislação, com carácter definitivo, que veicule que o peso das mochilas escolares não deve ultrapassar os 10% do peso corporal das crianças, tal como sugerido por associações europeias e americanas. 

2 - A obrigatoriedade de as escolas pesarem as mochilas das crianças semanalmente, de forma a avaliarem se os pais estão conscientes desta problemática e se fazem a sua parte no sentido de minimizar o peso que os filhos carregam. 
Para tal, cada sala de aula deverá contemplar uma balança digital, algo que já é comum em muitas escolas, devendo ser vistoriada anualmente. 

3 - Que as escolas públicas e privadas de todo o país disponibilizem cacifos para que todos os alunos consigam deixar alguns livros e cadernos, de modo que possam deslocar-se entre as suas casas e a escola com menos peso. 

4 - Podendo existir a opção de os alunos utilizarem o suporte digital, segundo o critério de cada escola, exigir às editoras responsáveis pela produção de manuais escolares o seguinte:

 

4.1 – Que criem livros/manuais escolares com papel mais fino, de gramagem menor, ou divididos em fascículos retiráveis segundo os três períodos do ano; 
 

4.2 - Que os conteúdos dos livros/manuais escolares sejam o mais concisos e sintéticos possível, de modo a diminuir o volume e o peso dos mesmos. 

 

 

 

Partilhar no Facebook
Please reload

Please reload

Arquivos
Siga-nos
  • White Facebook Icon